• Via di San Gallicano, Rome, Italy
  • (39) 06 8992225
  • dream@santegidio.org

Category Page: News

Os laboratórios DREAM: a qualidade ao serviço de todos

Há já muitos anos que é universalmente reconhecida a importância dos laboratórios clínicos em África para efectuar um diagnóstico fiável e uma monitorização eficaz das principais doenças difusas na Região. DREAM foi um dos pouquíssimos programas que, desde o seu início, promoveu a utilização dos laboratórios, em particular, de biologia molecular. Com efeito, desde o início, ao lado dos centros de tratamento, foram equipados laboratórios de diagnóstico avançado em todos os países africanos onde DREAM está presente. Os laboratórios são geridos por pessoal local, formado e constantemente supervisionado e actualizado com programas de formação contínua. Há alguns anos para cá, para reforçar a qualidade dos serviços de laboratório, o Departamento Regional para a África da Organização Mundial da Saúde (WHO Afro), em colaboração com os seus parceiros, incluída a African Society for Laboratory Medicine (ASLM), promoveu o programa SLIPTA (Stepwise Laboratory Improvement Process Towards Accreditation). Trata-se de um processo gradual de melhoria da qualidade da prestação dos laboratórios da região, com vista a serem acreditados em conformidade com os standards internacionais que, para os laboratórios clínicos, são regulados pela norma ISO 15189. Isto é, os laboratórios devem desenvolver e documentar a própria capacidade de detectar, identificar, responder prontamente e referir sobre as doenças que podem ter um impacte sobre a saúde pública de que se ocupam. Por isso, todos os laboratórios públicos ou privados que trabalham sem fins de lucro em coordenação com os sistemas de saúde nacionais, fornecendo suporte no diagnóstico das principais patologias em África, são submetidos a regulares auditorias e são avaliados com um sistema que, combinando todos os aspectos relevantes, desde a gestão da documentação à intervenção, passando pela biossegurança, a manutenção e a gestão dos aparelhos e muito mais ainda, atribui uma pontuação de uma a 5 estrelas com base no resultado obtido pelo conjunto das prestações do laboratório, na base de uma lista de controlo que reflecte a norma ISO 15189-2012. Este programa está activo no Malawi desde 2013 e os laboratórios do programa DREAM de Balaka e Blantyre no Malawi, em termos de qualidade de laboratórios que participam na monitorização da carga viral (VL) e do diagnóstico precoce da infecção em recém-nascidos expostos (EID), foram incluídos no processo. Actualmente, no fim de um longo percurso de melhoria da qualidade, foram auditados e alcançaram respectivamente uma graduação de 85% e 89% correspondentes a 4 estrelas, resultando os melhores do País. Obrigado ao empenho e à decisão do pessoal dos laboratórios e ao apoio de todos os colegas de DREAM Malawi que permitiram alcançar um tão lisonjeiro resultado!

Facebooktwittergoogle_pluspinterestlinkedinmail

Workshop DREAM sobre as tecnologias da informação

Uma semana de workshop contou com a presença, na sede do centro DREAM da Comunidade de Santo Egídio no Maputo, dos informáticos que trabalham para o Programa Dream na Tanzânia, no Malawi e em várias outras localidades de Moçambique.

Dias intensos de actualização e aprofundamento sobre as temáticas das tecnologias da informação e de rede, sobre a segurança e a protecção dos dados e sobre o uso e melhoramento dos software desenvolvidos pelo Programa DREAM que, desde o início, investiu num elevado nível de informatização para poder assistir da melhor maneira os mais de 350.000 pacientes já servidos nos 11 países da África Subsaariana onde se encontra. No workshop debateu-se sobre como melhorar o suporte tecnológico e a capacidade de resolução dos problemas sem nunca perder de vista que no centro do Programa se encontram as pessoas e não as tecnologias: não só, portanto, como construir e manter as redes digitais mas, sobretudo, aprofundou-se como melhorar aquelas humanas e tirar vantagem da colaboração e do trabalho comum para tirar o máximo proveito possível dos instrumentos tecnológicos ao serviço dos pacientes.

Facebooktwittergoogle_pluspinterestlinkedinmail

Os desafios da terapia HIV e a co-infecção HIV/TB em África

Organizado pelo Programa DREAM da Comunidade de Santo Egídio, realizou-se na semana passada, em Kinshasa um curso de formação para profissionais de saúde, subordinado ao tema Os desafios da terapia HIV e a co-infecção HIV/TB em África”, ao longo do qual, entre os vários temas debatidos, foram tratados os aspectos ligados com a passagem para as terceiras linhas de antiretrovirais e o uso do teste de resistência. O curso contou com a participação de 40 entre médicos, enfermeiros e pessoal paramédico do centro DREAM de Kinshasa e de vários centros de saúde e hospitalares da zona que colaboram a vário título com o programa DREAM, para além dos representantes do pessoal dos centros DREAM de Mbandaka (Província do Equador) e da área de Bandundu. O Curso foi ministrado pelo Professor Pasquale Narciso médico de doenças infecciosas de grande experiência na Europa, para além de consultor clínico do programa DREAM desde os seus primórdios. Precisamente a grande experiência combinada nas duas frentes, europeia e africana, permitiu a realização de uma formação de alto nível e de grande impacte local. Os estagiários participaram activamente apresentando casos complexos que tiveram de enfrentar no exercício da própria profissão e elogiaram o esforço e a eficácia na transferência de competências. Todos manifestaram o desejo de poder participar noutros cursos desse nível mas, sobretudo, sentimo-nos mais unidos e mais fortes em combater juntos os desafios colocados no terreno pela doença HIV e pela tuberculose, doenças que ainda matam pessoas em Kinshasa e na RDC.

Por ocasião da presença do Prof. Narciso, realizou-se também na Universidade Estatal de Kinshasa Unikin, na faculdade de medicina, uma conferência subordinada ao título “As resistências do vírus HIV aos medicamentos antiretrovirais” dirigida a cerca de 50 entre estudantes do último ano, doutorandos e estudantes da especialidade de doenças infecciosas. O Reitor da Faculdade, moderador da conferência, visto também o grande interesse suscitado, solicitou a DREAM para assinar uma convenção com a Universidade para hospedar os jovens médicos em formação, de modo a oferecer-lhes a possibilidade de praticarem no terreno, num contexto de excelência, as competências teóricas adquiridas ao longo dos estudos.

Facebooktwittergoogle_pluspinterestlinkedinmail

Um novo centro DREAM será construído na cidade de Dubreka graças ao financiamento da Embaixada do Japão na Guiné

No dia 15 de Março, foi assinado um acordo entre a Embaixada do Japão e a Comunidade de Santo Egídio para a construção de um novo centro DREAM na cidade de Dubreka. Trata-se de uma cidade a cerca de 60 quilómetros de Conacri, a capital. Uma intensa urbanização da periferia de Conacri está, aos poucos, a incluir esta cidade no tecido urbano. Os elevados custos das rendas na cidade, obriga muitas pessoas a procurarem casa cada vez mais longe do centro de Conacri e o território de Dubreka, prevalentemente rural, está a viver uma grande expansão demográfica.

DREAM começou a trabalhar neste distrito há 7 anos quando, graças a uma pequena contribuição da UNAIDS, decidiu arrendar e restaurar um pequeno edifício. O projecto UNAIDS, pensado para assegurar a cerca de 30 mulheres grávidas o programa de prevenção da transmissão do vírus do HIV da mãe para o filho pôde, aos poucos, ampliar-se a mais de 300 pacientes, actualmente em tratamento gratuitamente com DREAM. O pequeno centro foi inaugurado em Setembro de 2011 pela Primeira-dama e acolhido com uma festa pela população local.

Actualmente, o centro está aberto uma vez por semana no âmbito da rede de centros “satélites” criados por DREAM para chegar aos pacientes que estão longe do centro de Conacri (um segundo centro encontra-se no distrito de Coyah e outro ainda funciona no âmbito de uma maternidade no bairro de Matoto em Conacri). Todos estes centos podem fruir do trabalho do laboratório de biologia molecular que se encontra no centro-mãe de Conacri, com um transporte diário de amostras de sangue e de equipas médicas móveis que asseguram o mesmo standard de consultas e entrega de medicamentos a todos os centros.
O desejo de reforçar a presença nestes lugares e, em particular, em Dubreka poderá ser realizado com a construção deste novo centro, garantindo maior estabilidade e uma presença mais diária ao lado dos pacientes desta zona.
O centro será construído num terreno comprado há alguns anos graças a uma doação e que aguardava por uma ajuda para se realizar a construção. A assinatura deste acordo assinala a data de partida deste projecto cujo término está previsto nos próximos 12 meses.
À cerimónia que se realizou na residência do Embaixador Hisanobu Hasama, assistiram alguns representantes das instituições que acompanharam a história desta presença de DREAM em Dubreka e, em geral, na Guiné: as representantes da UNAIDS na Guiné, a Dr.ª Dado Syd Gnakassi, a representante da Fundação da Primeira-dama, Mme Traoré, o secretário da Nunciatura Apostólica na Guiné, o coordenador do programa Nacional de Tratamento Sanitário do HIV/SIDA em representação do Ministério da Saúde. Foi, pois, a ocasião para agradecer aqueles que a vário título e de várias formas apoiaram os esforços de DREAM em oferecer tratamentos de qualidade gratuitos, sobretudo às pessoas que estão mais afastadas do centro da capital. Um agradecimento em particular, foi dirigido à contribuição oferecida ao programa DREAM ao longo destes anos pela Conferência Episcopal Italiana, fundo do 8 por Mil (lei do mecenato) e pela Papal Foundation assim como, evidentemente se quis agradecer o Japão por esta nova colaboração
.

Os laços com este país reforçam-se na Guiné após os projectos aviados em Moçambique através da Embaixada do Japão em Maputo, que permitiu a construção do centro de saúde dedicado às mulheres em Matola enquanto que se estão a ultimar os trabalhos para um novo centro DREAM no bairro de Zimpeto.

Facebooktwittergoogle_pluspinterestlinkedinmail

O Programa DREAM em África. O caso Moçambique: dos acordos de paz à luta contra o HIV.

Conferência em Lugano junto da Clínica Moncucco

No dia 18 de Janeiro realizou-se, junto da Clínica Moncucco de Lugano, a conferência: “O Programa DREAM em África. O caso Moçambique: dos acordos de paz à luta contra o HIV”.
A Clínica conta entre os seus sócios com a Fundação FAI (Fondation Assistance Internationale) que há anos que apoia o programa DREAM em Moçambique. Relevante a sua ajuda e contributo em quase um decénio.
Speaker da Conferência, a Doutora Noorjeahn Magid, Directora Clínica do Programa em Moçambique, a Dr.ª Laura Zagrebelsky, Responsável pela Itália do Global Fund e o Dr. Guidotti, Secretário-Geral e do Programa DREAM.
Grande entusiasmo e paixão pelo programa foi testemunhado pelo Presidente da FAI, Dr. Respini e pela Vice-presidente, Dr.ª Mancini que repercorreram os anos de trabalho e de colaboração e o grande sucesso e força que caracterizaram estes anos de grande trabalho juntos que fizeram do programa um dos exemplos de ponta da própria Fundação.
A Dr.ª Noorjeah repercorreu a história de luta, dificuldades e sucessos através da sua história pessoal suscitando tanta emoção e simpatia para com Moçambique e DREAM.
A grande colaboração para o conhecimento directo em Moçambique do programa e os muitos doentes assistidos que contribuíram para um aumento de 40% dos doentes em tratamento foi realçado pela Dr.ª Zagrebelsky que citou o programa como deveras um modelo de sucesso e eficácia para o Global Fund.
Imagens tocantes do programa e a voz das activistas escutadas num vídeo, comoveram muito e suscitaram uma grande admiração.
No fim da conferência, foi assinado um novo acordo que permitirá a DREAM de poder abrir um novo centro na República Centro-Africana, em Bangui.
A aventura humana, científica e espiritual do programa continua com cada vez mais paixão e amigos.

Facebooktwittergoogle_pluspinterestlinkedinmail

DREAM em Abidjan para a Conferência ICASA

A Conferência ICASA é a principal conferência sobre a SIDA em África.  Ao encontro deste ano em Abidjan, de 4 a 9 de Dezembro, participaram cerca de 7000 delegados e foi a ocasião para se fazer o ponto sobre as estratégias para controlar a epidemia que, como sabemos, atinge sobretudo o continente africano. Durante a conferência, debateram-se os pontos críticos da abordagem 90-90-90, as peculiaridades do HIV entre os adolescentes, as novas oportunidades em termos de medicamentos e prevenção.

O programa DREAM estava presente com dois trabalhos, um do Malawi e um dos Camarões: uma apresentação sobre o trabalho de rastreio para o cancro do colo uterino realizado no Malawi e que envolveu mais de 3000 mulheres em dois anos; um poster com os resultados de DREAM nos Camarões em termos de retention e sucesso virológico.

A conferência foi uma ocasião de encontro e de troca de experiências. Muitos dos presentes solicitaram informações sobre DREAM, entre os quais também os representantes do Ministério da Saúda da Costa do Marfim.

Facebooktwittergoogle_pluspinterestlinkedinmail