Italiano |  English |  Français |  Español |  Português |  Deutsch |  Kiswahili  
Back | Home page | Arquivo | Busca | Share on Facebook | Mail |

13/10/2011

Mangunde, Moçambique – A ponte da amizade

Mangunde não é um lugar de fácil acesso. Encontra-se no coração do mato moçambicano, na província de Sofala. É isolado, e não há nenhuma possibilidade de utilizar transportes públicos para lá chegar.

Percorrendo uma estrada de terra batida que da estrada principal leva para o interior, encontramos uma grande árvore secular que “marca” o início da aldeia.


Trata-se de uma vasta zona rural atormentada pela seca: aqui chove muito raramente e a “machamba” (porções de terreno cultivados pelas famílias para se sustentarem) muitas vezes não produz nada. Muitos vivem nos “caniços” (pequenas habitações feitas de cana e barro) que se encontram nas clareiras no meio da vegetação baixa e árida.


A vida em Mangunde não é fácil para ninguém, mas ainda é mais difícil para os idosos que, muitas vezes, ficam sem familiares, isolados e sem possibilidade de se sustentarem e vestir. Muitas vezes a cabana deles é arrebatada pelo vento, ficando sem possibilidade de se reparar.


Além disso, também aqui o preconceito contra eles é muito forte, pelo que se considera que quem é idoso exerça a bruxaria e viva muito, porque “rouba” a vida aos mais jovens.


Mas, há já algum tempo, há uma ponte que aproximou as distâncias entre os jovens e os idosos. Com efeito, a comunidade de Dream de Mangunde começou a visitar muitos idosos da aldeia, procurando-os nos recantos mais isolados onde vivem, ajudando-os a compor as cabanas onde vivem, levando-lhes periodicamente comida.

Estas visitas são sempre uma ocasião de amizade e de festa.


No passado dia 2 de Outubro, a alegria foi imensa: uma representação da comunidade Dream da Beira juntamente com alguns jovens de Mangunde visitou os idosos da aldeia: cantos, danças e uma prenda para cada um, preparada com muito carinho.

Matias, um activista da Beira, levou as saudações de Moscovo, onde o Movimento Viva os idosos fez algumas recolhas para a distribuição de arroz, feijões, sal, óleo, sabão…
 

A ponte da amizade é comprida e vai de Moçambique até à Rússia….