• Via di San Gallicano, Rome, Italy
  • (39) 06 8992225
  • dream@santegidio.org

República Democrática do Congo. Um salto de qualidade

3. La formazioneJá se passaram três anos e meio do início das actividades do Programa DREAM da Comunidade de Santo Egídio em Kinshasa, e cerca de 6.000 doentes foram assistidos e tratados. Muitos sonhos se realizaram, muitos mais ainda estão “nos estaleiros”.
Em acordo com o Ministério da Saúde congolês e com o apoio da Cooperação Italiana, o Programa deu os seus primeiros passos em 2011, com o objectivo de cuidar dos que, afectados pelo HIV-SIDA, Tuberculose, Malária, habitavam no quadrante Este da capital da RDC.
Mas, sobretudo, foi graças à Fundação GENERALI que se pôde construir uma estrutura de saúde de vanguarda, que uniu centro clínico e laboratório, uma verdadeira “excelência” no campo da saúde. DREAM tornou-se assim, bem cedo, num centro de referência para o tratamento da SIDA, completamente gratuito, não só para o bairro, mas também para toda a cidade. Criou-se, com a população local, um laço importante, tanto é que em pouco tempo a urbanização da zona cresceu porque muitas pessoas construíram as próprias casas ao lado do centro, motivadas também pela distribuição semanal de água potável efectuada por DREAM.

7. La prevenzione trasmissione verticaleUm dos objectivos principais do Programa sempre foi a prevenção da transmissão do vírus das mães para os filhos. Em Kinshasa, muitas mulheres que vivem nas zonas mais periféricas não têm a possibilidade de fazerem o teste e, se seropositivas ao vírus HIV, de terem acesso ao tratamento. Para responder a esta necessidade, o Programa tornou-se também “DREAM_MÓVEL”. Com o apoio do Grupo GENERALI foi possível comprar uma viatura todo-o-terreno, capaz de atravessar até mesmo os cursos de água e os terrenos lamacentos e estar presentes, todos os meses nas dez maternidades identificadas como as mais necessitadas de ajuda. Deste modo, foi possível realizar mais de 1.500 testes e muitas mulheres grávidas que resultaram seropositivas, puderam desfrutar do tratamento gratuito e da ajuda alimentar. Os seus filhos nasceram sem SIDA, uma grande esperança para as mães e para o país.
Ao lado do centro clínico, ao longo destes anos, também o laboratório de biologia molecular se tornou numa referência para o tratamento da SIDA no país, colaborando com as estruturas de saúde locais e nacionais, mas não só. Há já algum tempo que o laboratório dá o próprio apoio também aos Médicos Sem Fronteiras para o processamento das amostras para a análise da Carga Viral dos pacientes que têm em tratamento. Desde o ano passado iniciou o processo de acreditação do laboratório para o controlo de qualidade através da rede dos CDC de Atlanta, que contou com grandes e progressivos reconhecimentos. Com os CDC/ICAP, a nível local, foi assinado um acordo para a aceitação das amostras de Carga Viral, provenientes dos seus centros de tratamento. No último mês, foi instalado um novo aparelho para a extracção automática da Carga Viral que permitirá multiplicar a actividade do laboratório, tanto na qualidade quanto na quantidade, e de fornecer um apoio de diagnóstico cada vez maior a todos os que tratam os doentes de SIDA no país. É um sonho que se realiza. Muitos outros nascem.
8. Il teleconsultoNeste último ano, o programa enriqueceu com uma outra inovação, com a introdução da Global Health Technology para ir ao encontro das exigências daquela grande parte de pacientes estabilizados ou que melhoraram no plano virológico, graças às terapias, que muitas vezes apresenta comorbilidades de vário tipo, com implicações de tipo cardiológico, dermatológico ou outros. Com efeito, em África, uma consulta de especialidade, quando disponível é, de qualquer modo, sempre a pagamento. Portanto, na maioria dos casos, inacessível. A introdução de um sistema de telemedicina, através de uma série de instrumentos, permite aos médicos de DREAM de enviarem teleconsultas a uma grande rede de especialistas italianos e de solicitarem uma “segunda opinião”. No próprio dia, depois de terem enviado a questão e os exames de diagnóstico como por exemplo, um electrocardiograma, é possível receber o relatório médico e a indicação terapêutica.
Num período difícil devido à crise económica que estamos a atravessar, somos tentados a pensar que é impossível apoiar projectos de solidariedade internacional. Olhando para os resultados alcançados, para os sonhos realizados, para o desejo de continuar com ainda mais entusiasmo um projecto mirado para a saúde primária de um país que se encontra no 186º lugar (num total de 187) na lista do Índice de Desenvolvimento Humano, é absolutamente necessário agradecer os parceiros que nos apoiaram, a começar pela Fundação GENERALI, verdadeiro “main sponsor” do Programa DREAM em Kinshasa.

 

Facebooktwitterpinterestlinkedinmail

Esta página também está disponível em: itItaliano enEnglish frFrançais esEspañol